Os serviços voltados para a agricultura familiar ganharam atenção especial do governo estadual.
Os serviços voltados para a agricultura familiar ganharam atenção especial do governo estadual.

Responsável por 70% dos alimentos produzidos no país, a agricultura familiar foi de suma importância para manter a estabilidade econômica durante a fase mais frágil da pandemia causada pelo coronavírus. Durante essa fase tão crítica, ficou claro que manter as políticas públicas voltadas para esse setor era mais que uma necessidade, era uma questão de sobrevivência. Assim, enquanto muitos se viram diante de entraves para dar continuidade às suas ações, a Entidade Autárquica de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater-RO) usou as barreiras como degraus para subir na eficiência e levar as políticas públicas de governo para o campo.

Nesses mil dias do governo voltados para o fortalecimento da agricultura familiar, a Emater-RO seguiu à risca os passos que levaram a autarquia a cumprir a missão dada pelo governador coronel Marcos Rocha de transforma a extensão rural em um serviço prestado com qualidade e eficiência, capaz de ser referência no país. E, para iniciar essa trajetória, o diretor-presidente da Emater-RO, Luciano Brandão, vem investindo na reestruturação física dos escritórios, na formação, capacitação e atualização do corpo técnico e administrativo e na inserção de tecnologia, base para prestação de serviço de forma sólida e eficiente.

A frota de veículos foi renovada facilitando o acesso e atendimento às propriedades rurais.
A frota de veículos foi renovada facilitando o acesso e atendimento às propriedades rurais.

A valorização dos empregados foi o primeiro passo a ser dado. Foi preciso um choque de gestão para promover uma transformação significativa dentro da entidade. Baseado nessa premissa foi realizado, logo nos primeiros dias, encontros motivacionais que levaram os empregados da Emater-RO a valorizar e reencontrar o foco nos serviços de Ater prestado à comunidade e ao bom andamento da instituição. Essa é uma ação contínua dentro da Emater-RO e, embora a pandemia tenha obrigado a uma pausa, os encontros motivacionais já foram retomados de forma presencial e tem contribuído muito para que as pessoas resgatem sua estima adormecida durante o tempo de recesso pandêmico.

O quadro de empregados também recebeu atenção especial e hoje comemora mais uma conquista com a indicação do governo estadual e aprovação da Assembleia Legislativa de Rondônia para criação do auxílio alimentação no valor de R$ 600,00. Os planos de remanejamento de lotação e de demissão voluntária também foram muito importantes para a reestruturação da autarquia e valorização dos empregados. Hoje a Emater-RO trabalha com um quadro mais enxuto e com recursos humanos melhor distribuídos entre todas as unidades, com profissionais aptos a atender as necessidades dos agricultores familiares de todo o estado de Rondônia.

Fortalecimento da cadeia produtiva do leite com implemento nutricional.
Fortalecimento da cadeia produtiva do leite com implemento nutricional.

Outra ação administrativa que requereu imediatismo foi a reestruturação dos escritórios locais e regionais, que há anos não recebiam qualquer tipo de manutenção. Infiltrações, reparos na instalação elétrica, adequações de áreas estruturais, manutenção de telhados, foram apenas alguns dos serviços que precisaram ser feitos em diversos escritórios presentes nos 52 municípios rondonienses. A frota de veículos também foi renovada com aquisição de pick-ups utilitária e camionetes 4×4 traçadas, caminhão baú, caminhão criogênico para abastecimento de nitrogênio e quatro furgões transformados em laboratório móvel para piscicultura adquiridos com recursos próprios e emendas parlamentares, viabilizando o acesso do técnico à propriedade assistida.

Mas a reestruturação da Emater-RO não ficou apenas na manutenção dos escritórios.
Uma adequação para melhor atender às famílias rurais foi amplamente discutida e hoje cada técnico assiste, em média, 50 unidades com mais dedicação e atenção à família rural a fim de promover a real transformação da pequena propriedade.

INOVAÇÃO E TECNOLOGIA
Na busca pela modernização dos serviços prestados, a Emater-RO investiu em diversas áreas, passando pela efetivação do Sistema de Gerenciamento de Ater (Sigater), um dos melhores do país e que vem sendo copiado por diversas outras instituições de Ater; criação do aplicativo “Minha Emater-RO”, que oferece tanto ao técnico quanto ao público em geral, acesso às informações de Ater e às propriedades assistidas; e pela busca da inovação tecnológica da Emater-RO, seguindo os passos da revolução no campo promovida pela agricultura 5.0, que hoje já atua com a robótica e inteligência artificial na obtenção de melhor produção e produtividade agrícola.

Modernização na prestação de serviços de Ater.
Modernização na prestação de serviços de Ater.

Nesse contexto, a Emater-RO tem investido ainda, na aquisição de novos equipamentos tecnológicos com a finalidade de agilizar as ações diretamente do campo, como GPS, notebooks com impressoras, tablets com internet móvel e kits de análise d’água entre outros, e em capacitações com cursos voltados para atualização e modernização de procedimentos como melhoramento genético, empreendedorismo e outros, visando contribuir para a evolução do produtor no contexto globalizado.

Esses cursos foram realizados no sistema virtual, através de plataforma de Capacitação em Serviços de Ater (Capes), e oferecidos tanto para o corpo técnico da autarquia, como realização de palestras dirigidas a produtores rurais. “O Capes foi essencial para que a Emater-RO pudesse superar os desafios e o isolamento social que se apresentaram durante a pandemia, e manter os n ossos serviços de assistência técnica e extensão rural, sem deixar, um só momento, o nosso produtor rural desassistido”, explicou o diretor-presidente da Emater-RO.

EXTENSÃO RURAL
Os serviços prestados à comunidade rural, em especial à agricultura familiar vêm ganhando atenção especial do governo estadual, ao longo desses mil dias de ação. Ao incluir a Emater-RO no plano estratégico estadual através do fortalecimento da assistência técnica e extensão, o governador Marcos Rocha consolidou o compromisso de reestruturação da autarquia para a implantação de uma Ater 5.0 no estado.

Amparada pelas políticas públicas de governo, fomentadas pela Secretaria de Estado da Agricultura (Seagri), a Emater-RO tem levado ao campo, ações de grande relevância para o desenvolvimento do setor agropecuário familiar. São programas como: inseminação artificial, de distribuição de sêmens geneticamente melhorados, e manejo de pastagem, ambos custeados pelo fundo de Programa de Melhoria da Qualidade e Produtividade do Leite (Proleite); “Plante Mais”, com a distribuição de cinco milhões de mudas de café e 600 mudas de cacau, incentivadas através de concursos de qualidade e de sustentabilidade como o Concafé e o Concacau; e “Peixe Saudável”, que também conta com a parceria da Superintendência Estadual Desenvolvimento Econômico e Infraestrutura (Sedi), que incentiva a produção de peixes com controle ambiental e de forma sustentável.

Viabilização de calcário para produtores do Baixo Madeira.
Viabilização de calcário para produtores do Baixo Madeira.

O fortalecimento das cadeias produtivas, em especial a cadeia produtiva do leite, também tem avançado no estado. A implantação do Projeto de Consultoria Técnica e Gerencial para o Produtor Rural da Pecuária Leiteira (Consultec-Leite), com ações voltadas para a melhoria da gestão, produtividade e qualidade da pecuária leiteira, tem incentivado inovações com transferência de tecnologia e aplicação de práticas modernas, visando agregar valor ao produto e ampliar o acesso a novos mercados de forma sustentável. Para implementar esse projeto, foram planejadas ações que envolvem cinco eixos: consultorias de gerenciamento; aperfeiçoamento profissional de técnicos e produtores; manejo nutricional, genético e sanitário; aumento da produtividade; e renda dos produtores rurais.

Com essas ações o governo do Estado de Rondônia, por meio da Seagri, Emater-RO e parceiros, buscam, além de fortalecer a cadeia produtiva leiteira com a produção de um leite de qualidade e competitividade, trazer inovações tecnológicas e modernização ao setor, implantando essa ferramenta em 100% dos produtores de leite assistidos pela extensão rural.

NITROGÊNIO E CALCÁRIO
Com a reativação das usinas de nitrogênio, o produtor ganhou um novo fôlego e as ações de desenvolvimento da pecuária de leite foram retomadas. Com acesso ao nitrogênio, o produtor rural consegue manter a temperatura de sêmens e embriões que serão utilizados posteriormente nas inseminações, um grande incentivo para que ele possa promover a melhoria genética de seu rebanho bovino. Já, o programa “Mais Calcário” tem oportunizado ao produtor a aquisição do produto a preço mais acessível e, com transporte subsidiado pelo governo estadual e acompanhado pela Emater-RO até a sede de cada município a custo zero para o produtor rural, ficou mais fácil promover a correção da acidez do solo e melhorar sua fertilidade no preparo da terra para plantio.

Reativação das usinas de nitrogênio e de calcário trouxeram benefícios ao produtor rural.
Reativação das usinas de nitrogênio e de calcário trouxeram benefícios ao produtor rural.

Esse benefício foi levado também para produtores da região do baixo madeira, que em Rondônia compreende ribeirinhos que vivem às margens de Rio Madeira nos arredores de São Carlos e Calama. Esses produtores tinham muita dificuldade em adquirir o produto a granel, tanto pela dificuldade no transporte, quanto pela subida da barranca. Com a introdução de calcário ensacado, viabilizada pelo governo estadual, esses produtores podem agora, adquirir o produto e melhorar a produtividade de suas lavouras com o manejo adequado do solo.

AGROINDÚSTRIA E AÇÃO SOCIAL
A Emater-RO tem levado ao campo, ainda, propostas de incentivo à agroindústria, através do Programa de Verticalização da Pequena Produção Agropecuária de Rondônia (Prove) e “Crédito Rural” que, através da orientação técnica e elaboração de projetos, viabiliza à família rural a realização de seus sonhos conquistados com financiamento por meio das linhas de crédito do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf).

No segmento social, a Emater-RO tem viabilizado programas como o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) federal e estadual, que viabiliza a compra de produtos diretamente de produtor rural e distribui entre as famílias em risco de segurança alimentar; Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) que comercializa alimentos diretamente do produtor para serem distribuídos junto às instituições de ensino; e, em parceria com a Secretaria de Estado da Assistência e do Desenvolvimento Social (Seas), Programa “Mamãe Cheguei” que distribui kit-enxoval para as futuras mamães que vivem no campo; e “Previna-se”, que orientou e distribuiu máscaras ao público rural, entre outros em parcerias com municípios nas áreas de saúde e assistência social.

NOVAS PERSPECTIVAS
Nestes dois anos de pandemia a Emater-RO tem se preparado para levar a excelência nos serviços de assistência técnica em todo o estado e chegará em 2022, como uma instituição organizada e comprometida com o desenvolvimento e a modernização da agricultura no estado. O diretor-presidente, Luciano Brandão destaca que, para o próximo ano pretende dar continuidade à reestruturação dos escritórios até que todos estejam reformados e adequados para melhor atendimento ao público e incrementar ações que visem à evolução tecnológica capaz de fazer com que a Emater-RO consiga levar ao produtor rural de Rondônia a tecnologia para uma agricultura 5.0.

Texto: Wania Ressutti
Jornalista – MTE-1744/RO
Fotos: Irene Mendes
Repórter fotográfica – MTE-368/RO
EMATER-RO
http://www.emater.ro.gov.br/ematerro/wp-content/uploads/2021/10/20211001-extensao-rural-nov2019-irene-mendes_005-1024x680.jpghttp://www.emater.ro.gov.br/ematerro/wp-content/uploads/2021/10/20211001-extensao-rural-nov2019-irene-mendes_005-150x150.jpgWania RessuttiDestaquesNotíciasUltimas notíciasagricultura,agricultura familiar,extensão rural,governo de RondôniaResponsável por 70% dos alimentos produzidos no país, a agricultura familiar foi de suma importância para manter a estabilidade econômica durante a fase mais frágil da pandemia causada pelo coronavírus. Durante essa fase tão crítica, ficou claro que manter as políticas públicas voltadas para esse setor era mais que...Entidade Autárquica de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Rondônia