O curso visa explorar os pontos fortes e ampliar a visão voltados a liderança e criatividade.
O curso visa explorar os pontos fortes e ampliar a visão voltados a liderança e criatividade.

Há quem diga que as mulheres do campo são mais fragilizadas que nos centros urbanos. Talvez isso tenha um pouco de verdade, já que, muitas delas residem a longas distâncias entre vizinhos, carecem ou têm precariedade de telefonia e internet e vivem diariamente a ausência de um serviço de saúde mais efetivo, exatamente por sua distância dos grandes centros urbanos.

Sem contar que há bem pouco tempo, a mulher de baixa renda e escolaridade, que dependia de sua atividade no campo para sobreviver, sofria com diversas discriminações em relação ao acesso à terra, ao crédito rural e à própria gestão da propriedade (Fonte: Agência Câmara de Notícias)

Mas os tempos são outros e o que se vê é cada vez mais mulheres assumindo as suas propriedades e ganhando o respeito pela sua capacidade gerencial e produtiva. O Projeto “Mulher com Renda”, oferecido às agricultoras do município de Seringueiras chega para consolidar essa realidade e mostrar que o público feminino tem grande potencial para a gestão da propriedade e aumento de renda da família.

Realizado pela Entidade de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Rondônia (Emater-RO), o curso de gestão pessoal voltado ao Projeto “Mulher com Renda” buscou promover o discernimento sobre as questões voltadas ao empreendedorismo feminino. “A ideia é explorar os pontos fortes e ampliar a visão para os traços de personalidade voltados a liderança e criatividade”, explica o gerente local da Emater-RO em Seringueira, João Francisco dos Santos Filho, que ministrou o curso.

Oportunidades e desafios para novos empreendimentos.
Oportunidades e desafios para novos empreendimentos.

“Este é o primeiro passo para que o projeto tenha sucesso estabelecendo seguimentos de condutas que possam auxiliar de forma significativa a atividade”, explica João Francisco, afirmando que o curso seguiu todos os protocolos de segurança que a atual pandemia exige, uso de máscaras, álcool em gel e mantendo o distanciamento necessário a fim de evitar as aglomerações.

A proposta visa ainda capacitar essas mulheres agricultoras para lidar com questões que envolvem públicos a quem elas deverão fornecer seus produtos. Outra questão está em saber lidar com a gestão financeira, tanto da propriedade rural, quanto da renda extra que virá com possíveis novos trabalhos.

O curso trouxe grande satisfação para as participantes que já vislumbram novas oportunidades e desafios para novos empreendimentos, aperfeiçoando suas atividades para que eles sejam rentáveis e lucrativas. Para um acompanhamento mais amplo e qualificado, A Emater-RO estabeleceu parcerias com a Prefeitura e sindicato locais.

Texto: Wania Ressutti
Jornalista – MTE-1744/RO
Fotos: João Francisco
EMATER-RO
http://www.emater.ro.gov.br/ematerro/wp-content/uploads/2021/05/20210510-mulheres-com-renda_001-05mai2021-joo-francisco-1024x645.jpghttp://www.emater.ro.gov.br/ematerro/wp-content/uploads/2021/05/20210510-mulheres-com-renda_001-05mai2021-joo-francisco-150x150.jpgWania RessuttiDestaquesNotíciasUltimas notíciascapacitação,empreededorismo,extensão rural,geração de renda,mulheres ruraisHá quem diga que as mulheres do campo são mais fragilizadas que nos centros urbanos. Talvez isso tenha um pouco de verdade, já que, muitas delas residem a longas distâncias entre vizinhos, carecem ou têm precariedade de telefonia e internet e vivem diariamente a ausência de um serviço de...Entidade Autárquica de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Rondônia