Entrega de insumos atendendo a demanda levantada pelos produtores.
Entrega de insumos atendendo a demanda levantada pelos produtores.

Com mais de 40 participantes, o grupo informal do café, criado em 2017, tem sido um importante fator de desenvolvimento da cultura na região de Seringueira. O gerente do escritório local, João Francisco dos Santos Filho, diz que o objetivo da criação desse grupo foi “viabilizar a compra de insumos coletivo,  melhorar a qualidade do café, e incentivar os produtores a realizarem análise de solo”.

A extensionista da Emater-RO, Alexandra Soares Serra, explica que foi montado um cronograma de adubação e, desde a criação do grupo, foram realizadas várias atividades metodológicas como: palestras voltadas a qualidade do café, cursos voltados a qualidade e gestão financeira e reuniões mensais “para que o grupo pudesse discutir suas necessidades e realizar em conjunto um planejamento das atividades anuais.”

Aquisição coletiva garante preços mais acessíveis.

A excelência obtida com os resultados das ações implementadas pelos serviços de assistência técnica e extensão rural tem animado tanto os extensionistas como os produtores integrantes do grupo. A participação no Concurso de Qualidade e Produtividade do Café (Concafé) que já virou tradição no estado, tem contribuído para incentivar os cafeicultores na busca por um café de melhor qualidade.

“No ano de 2020 16 produtores da região participaram do concurso e sete ficaram entre os 80 melhores do estado e, já temos 24 produtores inscritos para a Indicação Geográfica Região Matas de Rondônia para Robustas Amazônicas, que visa o reconhecimento da qualidade sensorial dos cafés canéforas no Brasil e no mundo.

Outro indicativo de satisfação dos produtores está na possibilidade de compra coletiva de insumos. Até o momento já foram realizadas nove ações de compras em conjunto pelo grupo. “A cotação é feita pela Emater-RO com o intuito de buscar o preço mais acessível”, explica João Francisco, complementando que essa ação promove não somente a união entres os produtores de café, mas garante maior rentabilidade da atividade.

Por fim, João conta que nesta quarta-feira (05) acompanhou a entrega dos insumos em mais três localidades, atendendo a demanda levantada pelos produtores.

Texto: Wania Ressutti
Jornalista – MTE-1744/RO
Fotos: João Francisco dos Santos Filho
EMATER-RO
http://www.emater.ro.gov.br/ematerro/wp-content/uploads/2021/05/20210507-cafeicultores-seringueiras_005-05mai2021-joao-francisco-1024x645.jpghttp://www.emater.ro.gov.br/ematerro/wp-content/uploads/2021/05/20210507-cafeicultores-seringueiras_005-05mai2021-joao-francisco-150x150.jpgWania RessuttiDestaquesNotíciasUltimas notíciasassociativismo,cafeicultura,extensão rural,organização ruralCom mais de 40 participantes, o grupo informal do café, criado em 2017, tem sido um importante fator de desenvolvimento da cultura na região de Seringueira. O gerente do escritório local, João Francisco dos Santos Filho, diz que o objetivo da criação desse grupo foi “viabilizar a compra de...Entidade Autárquica de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Rondônia