A startup recebe incentivo do governo de Rondônia com o objetivo de fomentar essas novas empresas que estão surgindo.
A startup recebe incentivo do governo de Rondônia com o objetivo de fomentar essas novas empresas que estão surgindo.

Uma webinar realizada nesta última segunda-feira (6) reuniu mais de 300 técnicos da Entidade Autárquica de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater-RO), da Secretaria de Estado da Agricultura (Seagri) e da Superintendente Estadual de Desenvolvimento Econômico e Infraestrutura (Sedi) para apresentação de uma ideia que vai ao encontro das cadeias produtivas de Rondônia. A startup apresentou uma proposta para incentivar a adoção de florestas por empresas e grandes grupos mundiais que demonstram sua preocupação com a preservação do meio ambiente. O projeto, que leva o nome Adote uma Floresta, busca apoio de pequenos agricultores familiares para minimizar o desmatamento e queimadas na Amazônia.

Startup é uma ideia que busca inovações tecnológicas para desenvolver e aprimorar os atuais modelos de negócio. A empresa emergente é uma plataforma digital, criada em Rondônia, com incentivo do governo estadual com o objetivo de conectar o proprietário de terra e investidores interessados em preservar a Amazônia. Fabio Marques, representante da startup que fez a apresentação aos técnicos explica que a empresa trabalha em um marketplace – forma mais barata, fácil e rápida de empreendimentos online – e que a princípio farão o cadastramento dos produtores interessados. “Através de uma plataforma digital os pequenos produtores rurais poderão acessar e fazer seu pré-cadastro, enviar documentos que serão checados e validados para eles possam ser adotados nas suas áreas de mata nativa”

A startup recebe incentivo do governo de Rondônia por meio da Sedi, com o objetivo de fomentar o movimento dessas startups que estão surgindo  no estado. Segundo o coordenador de Ciência, Tecnologia e Inovação, Alexandre Mori, a superintendência tem trabalhado de forma bastante intensiva a fim de acelerar esses processos, e a reunião realizada com os técnicos da Emater vai ajudar a apresentar e divulgar essa proposta em todo o estado de Rondônia. “A nossa iniciativa é de sempre de valorizar os empreendedores locais e todas essas soluções que estão surgindo no estado, e nós, como governo, buscamos apoiar e dar condições para que eles se desenvolvam.”

Mais de 300 técnicos participaram da reunião de apresentação da startup.
Mais de 300 técnicos participaram da reunião de apresentação da startup.

Para a coordenador de Comércio Exterior da Sedi, Glenda Hara,  superintendência tem por foco dar apoio para os empresários. “ A ideia dessa startup vai ao encontro dos fomentos das cadeias produtivas de Rondônia e nosso objetivo é fazer com que o projeto chegue aos investidores, que é a outra ponta principal do projeto, para que eles possam investir na preservação das nossas florestas e evitar a continuidade no aumento do desmatamento.”

Luciano Brandão, diretor-presidente da Emater-RO, achou muito interessante a ideia e, com a capilaridade que a Emater-RO tem no estado a autarquia consegue fazer o elo entre o pequeno produtor rural e as pessoas que pretendem colocar recursos financeiros para que o a floresta nativa seja preservada na propriedade, evitando assim as queimadas e o desmate. “Inicialmente a Emater, a pedido do governo do estado, vai ajudar com a divulgação e cadastramento dos produtores, mas quem vai fazer todo esse elo de análise, se o produtor se enquadra nas transações financeiras que no futuro poderão ocorrer, será a própria startup.”

Luciano explica ainda, que na verdade, o projeto vai beneficiar aquele produtor rural que já está preservando, se adequando à legislação ambiental vigente, e que não recebe nada por isso, a receber para manter essa preservação.” Entendemos que essa vantagem para o pequeno produtor surge como mais uma fonte de renda, além de contribuir para diminuir drasticamente o desmatamento, uma vez que o produtor é o principal guardião da floresta, já que é ele está lá na propriedade e é ele que fiscaliza.

Por fim, Luciano diz ser essa é uma ideia muito salutar e o que é mais gratificante é saber que essa startup surgiu no estado, é uma empresa genuinamente de Rondônia, que está sendo criada por alguns investidores com apoio do governo do estado e que espera que, após o cadastramento dos produtores rurais os resultados já comecem a aparecer.

Texto: Wania Ressutti
Jornalista – MTE-1744/RO
Fotos: Wania Ressutti e Rayne Andrade
EMATER-RO

http://www.emater.ro.gov.br/ematerro/wp-content/uploads/2021/04/20210407-reuniao-startup_002-abr2021-rayne-andrade-1024x645.jpghttp://www.emater.ro.gov.br/ematerro/wp-content/uploads/2021/04/20210407-reuniao-startup_002-abr2021-rayne-andrade-150x150.jpgWania RessuttiDestaquesNotíciasUltimas notíciasagricultura familiar,extensão rural,tecnologiaUma webinar realizada nesta última segunda-feira (6) reuniu mais de 300 técnicos da Entidade Autárquica de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater-RO), da Secretaria de Estado da Agricultura (Seagri) e da Superintendente Estadual de Desenvolvimento Econômico e Infraestrutura (Sedi) para apresentação de uma ideia que vai ao encontro das...Entidade Autárquica de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Rondônia