O plano safra apresentado esta semana pela ministra da agricultura Teresa Cristina, traz mais recursos e redução na taxa de juros cobrada no Programa de Financiamento da Agricultura Familiar ( Pronaf), o programa foi lançado no dia 17 de junho e no dia seguinte a ministra voltou a abordar o tema em uma apresentação na internet, juntamente com o secretário da agricultura familiar e cooperativismo, e diretores dos bancos cooperativos Cresol e Sicredi, além de outras autoridades.04

Se destaca neste plano safra o esforço do governo para apoiar a agricultura familiar, que neste ano apresenta reduções nas taxas de juros que chegam a ser até (13%) treze por cento menores do que no ano passado, para algumas linhas de crédito da agricultura familiar. Isto demonstra o interesse do governo em facilitar a mobilidade entre as categorias de produtores rurais, incentivando através do crédito que agricultores familiares se desloquem para médios produtores, e os médios para grande. “Essas categorias da base produtiva brasileira são as que mais precisam de ajuda do governo” disse a ministra.
O aumento no volume de crédito ofertado é de 30 bilhões para o Pronaf e mais 30 para o Pronamp ( Programa de financiamento para o médio produtor), e como era de se esperar a menor taxa de juros é para o micro produtor, em atividades como cultivo de plantas medicinais, aromáticas, produtores de artesanato e turismo Rural. Que podem tomar credito com juros de até dois virgula setenta e cinco por cento (2,75%).

Assistência Técnica

Outro foco destacado no plano safra é a Assistência Técnica que deverá ter um aumento no percentual de atendimento à agricultura familiar e médios agricultores como forma de melhorar a introdução de novas tecnologias no campo. Também estão sendo tomadas medidas para desburocratizar o crédito a fim torna-lo mais democrático e fácil para o pequeno produtor, disse Fernando Shwanke, secretário de agricultura familiar.
Participante na Live do MAPA o presidente do Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura, Manuel Otero, elogiou a iniciativa do governo de facilitar o crédito e incentivar a assistência aos pequenos produtores, porque segundo ele, são os agricultores familiares que além de produzirem os alimentos da cesta básica são os guardiões da sociobiodiversidade.

Habitação Rural

O Plano Safra 20/21 também contempla crédito para habitação rural, estão disponíveis para financiar construção ou reforma de moradia rural o valor de 500 milhões de reais, os juros desta modalidade de crédito são de quatro por cento.O produtor poderá construir ou reformar sua habitação, ou casas para seus filhos.
Esta linha de crédito, em específico, além de possibilitar a realização do sonho de muitas famílias, em melhorar sua moradia, é um claro incentivo a permanência dos filhos de agricultores no campo e obviamente melhores condições para a sucessão na propriedade rural.

Texto: Enoque de Oliveira

Foto: Arquivo da Emater-RO

http://www.emater.ro.gov.br/ematerro/wp-content/uploads/2020/01/Sorgo-Nova-Riachuelo-2-.jpghttp://www.emater.ro.gov.br/ematerro/wp-content/uploads/2020/01/Sorgo-Nova-Riachuelo-2--150x150.jpgAssessoria de Comunicação EMATERCrédito RuralDestaquesNotíciasUltimas notíciascrédito rural  O plano safra apresentado esta semana pela ministra da agricultura Teresa Cristina, traz mais recursos e redução na taxa de juros cobrada no Programa de Financiamento da Agricultura Familiar ( Pronaf), o programa foi lançado no dia 17 de junho e no dia seguinte a ministra voltou a abordar...Entidade Autáquica de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Rondônia